Na segunda parte do post sobre como os candidatos a prefeito de Curitiba utilizam as redes sociais, foi a vez do nosso consultor Igor Musardo fazer uma analise e avaliar a maneira como cada um deles fazem uso da mídia social Veja como foi!

Quais redes usadas pelos candidatos

Nem só de redes sociais é feita uma campanha na internet. Mais popular e de fácil acesso de todos, os sites de campanha também são ferramentas essenciais para levar a informação ao eleitor de maneira fácil e ainda conectá-lo com outras formas de divulgação, como suas redes sociais.

Na maioria dos sites, os candidatos pecam pela pouca interação com os internautas, limitando a participação deles ou mesmo esquecendo de conectálos com suas redes sociais e ainda dão quase nenhum destaque para o plano de governo. Para listar os pontos positivos e negativos de cada um deles, o Jornal do Estado pediu a avaliação do consultor de Inteligência em eecommerce, Igor Musardo. Na opinião dele, o candidato da Coligação Curitiba Criativa, Ratinho Junior (PSC), http://ratinho junior.com.br, mudou de estratégia neste primeiro mês de campanha.

No início, tinha levado o seu site para dentro da Rede Social Pinterest, ainda pouco conhecida no Brasil, segundo o consultor de Inteligência em e-ecommerce, Igor Musardo. “Sem dúvidas uma estratégia inovadora, sendo o único candidato a utilizar a Rede Social Pinterest que ao primeiro contato parece ser confuso com as informações sem ordem cronológia, mas com pouco tempo a navegação passa a ocorrer naturalmente”, avalia. Entretanto, com a utilização desta estratégia, o candidato acabou perdendo a oportunidade de ter o seu conteúdo catalogado pelo Google, explica Musardo. Na última semana, o candidato mudou sua estratégia e lançou um site tradicional que não fica mais dentro do Pinterest, embora o canal e conteúdo estejam também no ar.

O candidato do PSB, luciano40.com.br, apostou em um site tradicional, porém com menu de fácil utilização já na página inicial, convidando os visitantes a conhecer o site. Um destaque, segundo Musardo, é a boa catalogação no Google, com mais de 4.800 links indexados. “Porém o site parece estar ainda em construção, pois embora o candidato tenha mais
de 300 vídeos no You Tube, no site do Ducci a página de vídeos exibe poucos deles. A única seção do site que está em constante atualização é a de Notícias, enquanto as outras páginas seguem com pouco conteúdo para ajudar os eleitores”, avalia o especialista. A questão da interação com o internauta também é um dos pontos fracos no site de Ducci.

candidatos de Curitiba - www.musardos.com.brFruet (http://fruet.com.br) optou em utilizar uma plataforma pronta de gerenciamento de conteúdo, o WordPress. “Site limpo e de fácil navegação com informações objetivas para os eleitores, é o único candidato com iniciativas de engajamento com os internautas, seja pedindo doações em dinheiro para sua campanha, seja nas redes sociais utilizando avatares publicados no site e até mesmo nas próprias ruas com fixação de cartazes e também com o pedido de votos a familiares, tudo descrito de forma clara e simples”, elogia Igor Musardo.

Entretanto, para o especialista, o site poderia aproveitar melhor a integração com o You Tube e manter o eleitor dentro do próprio site, sem a necessidade de direcionar o usuário para o site do You Tube. Para Musardo, a navegação do site de Greca (http:// rafaelgreca15.com.br/) é confusa. “O site do candidato Rafael Greca tem um menu no topo do site e outro com outros links no rodapé. Isso deixa até os internautas mais experientes confusos, principalmente quando se entra em novas páginas e novos menus surgem”, explica.

Diferente de seus adversários, Greca em seu site exibe foto e informações sobre todos os vereadores de seu partido. Com relação a integração do site com as redes sociais, Musardo afirma que Greca é o único candidato que conseguiu integrar todos os vídeos do seu canal do You Tube em seu site. Porém embora o jingle de sua campanha esteja disponível na página inicial e convide o eleitor a ouvir mais áudios  ao clicar para ir ao canal de Podcast, o internauta é recebido por uma mensagem “Em desenvolvimento” dando a entender o que site ainda está em construção.

Notas: reportagem

  • Fonte: Jornal do Estado – n° 9484, agosto/2012
  • Reportagem: Amanda Kasecker

About Author

You may also like

No Comment

You can post first response comment.

Leave A Comment

Please enter your name. Please enter an valid email address. Please enter a message.